18 de Setembro de 2021

Notícias

Após trabalho de controle, Jaicós registra queda no número de novos casos de Covid-19 e internações

Após ter registrado entre o final do mês de abril e início de maio, um pico de contaminação pelo coronavírus, chegando a alcançar a triste marca de três óbitos em menos de 24 horas, o município de Jaicós, nos últimos dias, tem sustentando a tendência de queda no número de novos casos e hospitalizações pela doença.

Conforme os dados divulgados pela Secretaria Municipal de Saúde, entre os dias 31 de maio e 09 de junho, 137 pessoas venceram a Covid-19 e receberam alta. Neste mesmo período, o registro de diagnósticos positivos foi bem menor que o de recuperados, tendo sido registrados 71 novos casos.

Além da diminuição no número de diagnósticos diários, os casos graves e consequentemente, as internações, também reduziram. Atualmente, apenas uma pessoa está internada na UTI e uma transferência para leito clínico foi registrada na noite de ontem (08) e  contabilizada no boletim desta quarta.

Atualmente, conforme os dados divulgados nesta tarde, o boletim do município registra 1.322 casos recuperados, entre os 1.592 confirmados. Os casos ativos são 239, sendo que 237 pacientes cumprem isolamento domiciliar.

A secretária municipal de Saúde, Audeli Coutinho, em entrevista ao Cidades Na Net, destacou que todos os casos registrados nas últimas semanas foram assintomáticos ou com sintomas leves. “Apesar de pessoas estarem positivando, são casos assintomáticos, e os que apresentam algo são sintomas leves. Estamos na terceira semana onde não aconteceram internações e transferências. Todos os casos nesse período foram leves. Apenas ontem, que tivemos um que apresentou uma saturação menor e foi transferido para Picos, mas, no decorrer desse período todo estávamos somente com assintomáticos e em isolamento domiciliar”.

Ela disse que houve sim uma redução no número de novos casos, que é motivador a ausência de sintomas nos pacientes, mas que o município não está isento de vir a registrar um maior número de casos. “Houve uma redução, ontem mesmo tivemos apenas dois casos, mas não estamos isentos de vir a testar mais pessoas. O que consideramos mais motivador é a ausência de sintomas, pois preocupação maior é quando existe os casos graves que tem a internação. Mas também não podemos nos enganar. O vírus está aí, não vai acabar agora, vai ter dia que os casos vão diminuir, em outro pode registrar mais. Temos 18 mil habitantes ou mais, as pessoas se locomovem muito, vem gente de São Paulo, então zerar é algo muito difícil, mas a gente já se alegra por ver que os casos estão assintomáticos”.

Ela também esclareceu que, no Centro Covid, não são feitas internações, e que, quando o paciente apresenta alterações em um grau mais avançado, precisa ser encaminhado para Picos.

“O Centro Covid tem um protocolo, nós não temos leito clínico, por isso não podemos internar positivados de Covid. Nós realizamos a observação até um grau de estabilidade, quando entra em uma fase que se requer cuidados maiores, a gente já transfere a pessoa para Picos, que é o hospital de referência de covid da região. Nós transferimos porque temos um limite de cuidado com o paciente, mas a pessoa só vai para Picos quando tem alterações que não podemos acompanhar”.

Audeli ainda falou que as orientações da Secretaria de Saúde a população são as mesmas, para que os cuidados sejam mantidos e cada um se previna, evitando aglomerações e seguindo as medidas higienicosanitárias.

“A gente continua orientando a população, pois agora, mais do que nunca, é individual, cada um tem que se prevenir, porque é a sua consciência, é para um familiar que você pode estar levando o vírus. Então, continuamos com as medidas preventivas, saiu de casa e está aglomerado? volte. A feira está aberta, mas você não precisa ficar lá se estiver lotada, se o mercado está cheio, espere diminuir o fluxo e entre depois. Em todos esses momentos sempre lembrando das medidas de higienização, o álcool, a mascara, evitar coçar olho fora de casa e também manter distanciamento. Acredito que a população tem que se conscientizar que vamos conviver com essas medidas por um longo tempo, mesmo quando boa parte da população estiver vacinada”.

A gestora também destacou que o município tem adotado medidas em conformidade com o estado e que, a conscientização da população é o ponto crucial. “O decreto do município está 90% igual ao do estado. E assim, festa não está liberado, mas mesmo se estivesse eu não sou obrigado a ir. O distanciamento sou eu quem faço, preciso me cuidar para cuidar dos meus. Fechar tudo não é a solução, a gente fecha no lugar e o pessoal vai para outro. E não há nada pior do que as pessoas também estarem trabalhando na clandestinidade. Então, é preciso as pessoas se conscientizarem que os cuidados são individuais”.

Por fim, Audeli alertou para a importância do isolamento por parte dos positivados. “Queria alertar que o isolamento para aqueles que testaram positivo é muito importante. Ás vezes você não está sentindo nada, mas pode transmitir para alguém que vai ter sintoma e pode até vir a óbito. Você que testou positivo, se isole, se conscientize, cuide dos seus. O isolamento e o distanciamento são muito importantes” concluiu ela.

Vacinação

O avanço na campanha de vacinação da população contra a Covid-19, também é outro fator positivo no município. Segundo dados do Painel Covid da Secretaria de Estado da Saúde (SESAPI), até agora um total de 6.228 doses de vacinas foram aplicadas.

4.367 pessoas foram imunizadas com a primeira dose, representando 22,86% da população do município. Com a segunda dose, foram vacinadas 1.861 pessoas, correspondendo a 9,74%.

Respeitando os grupos prioritários, a Secretaria de Saúde vacinou com a 1º dose 329 trabalhadores da Saúde, 2.636 idosos, bem como 1044 pessoas com comorbidades, 20 gestantes\puérperas e 200 pessoas com deficiência permanente.

Está em andamento também, a imunização dos trabalhadores da educação, sendo que já foram vacinados 90 profissionais da educação básica.